Precisa de empréstimo para a sua empresa? Saiba como fazer para não comprometer o seu orçamento

Você é daquelas pessoas que têm uma empresa e só de pensar em empréstimos ficam de cabelo em pé? Medo da taxa de juros, de não conseguir pagar, de trocar uma dívida por outra ainda maior a longo prazo. Todas essas possibilidades devem sim ser levadas em consideração, porém em alguns casos é a alternativa mais acertada para quem tem um negócio e precisa mantê-lo funcionando de maneira saudável ou no cenário de menor risco possível.

“Imagine você que precisa abrir uma empresa, fazer um grande investimento, mas não tem esse aporte financeiro? O que fazer? Deixar a oportunidade passar? Talvez optar pelo empréstimo seja a atitude mais prudente, ainda mais quando se tem uma organização financeira alinhada e a parcela do empréstimo consegue caber no seu orçamento”, explica o contador e especialista em finanças Luiz Alberto de Jesus.

Como funciona na prática

Em uma situação, você precisa adquirir um bem essencial para a operação da sua empresa com o valor original de R$10 mil, mas seu fluxo de caixa não permite aquisição à vista. O que fazer? Ao solicitar um empréstimo no banco em 24 meses, o valor total de juros seria de R$3 mil. Ajustando as contas, não é possível pagar em 12 meses para tornar a dívida “mais barata”? Quanto mais tempo pagando, maior a taxa de juros. O bem adquirido pode te dar retorno durante esse período? A parcela vai caber no seu orçamento, sem a necessidade de atrasar uma outra conta, mantendo o seu orçamento equilibrado?  Se as respostas forem sim para essas perguntas, faça o empréstimo.

Outra forma de optar pelos empréstimos sem comprometer o orçamento é ficar atento às taxas de mercado. Ainda que o seu negócio tenha um bom saldo em conta, mas os bancos ofereçam taxas atrativas, como é o caso do Pronampe – linha de crédito especial para ajudar micro e pequenas empresas com recursos financeiros que ofereceu taxa anual de 1,25% – vale a pena não descapitalizar a empresa e fazer investimentos em compras de bens de produção. Por exemplo:  adquirindo um bem de R$100.000,00 através do Pronampe, ao final de 30 meses o tomador pagará o total de 103.491,00, ou seja, R$3.491,00 de juros em dois anos e meio. Dessa forma, o impacto no planejamento orçamentário será mínimo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s